Pianista Isadora Rezende realiza últimas apresentações em Natal antes de partir para a Suíça

As apresentações são gratuitas e acontecem nos dias 1 e 5 de setembro no Auditório Onofre Lopes, da Escola de Música da UFRN

Com quase tudo pronto, a jovem pianista Isadora Rezende se prepara para sua mais nova
jornada na Suíça, onde passará os próximos três anos dando continuidade aos estudos de
música na Hochschule für Musik Basel FHNW, Musik-Akademie Basel. Em seus últimos dias
no Brasil, tem realizado uma série de concertos, alguns em Recife e outros em Natal e, em
paralelo, também organiza uma Vakinha online, recebendo doações através do link
https://www.vakinha.com.br/3888920 e do pix 3888920@vakinha.com.br para ajudar a
custear sua estadia na Suíça.
Para se despedir temporariamente do seu público potiguar, fará apresentações gratuitas no
início de setembro, uma ótima oportunidade para quem ainda não conhece ou para quem
deseja ver novamente uma apresentação desse grande prodígio da música.
Os concertos fazem parte de dois projetos distintos, sendo o primeiro, Recital Solo
Dandelions, marcado para o dia 1º de setembro, às 19h, no auditório Onofre Lopes, na
Escola de Música da UFRN.
Já o segundo, Recital de Câmara “A Truta”, realizado no dia 05 de setembro, às 20h,
também no Auditório Onofre Lopes, da Escola de Música da UFRN, no qual Isadora irá tocar
o quinteto em lá maior, “A truta”, de F. Schubert, ao lado de Keyvson Danilo, Pedro
Zarqueu, Diego Paixão e Andresa Laíse; na mesma ocasião, toca a Fantasiestück op. 73 – R.
Schumann com o violoncelista Diego Paixão. Esta apresentação tem patrocínio da Prefeitura
do Natal, por meio da Lei Djalma Maranhão e Unimed Natal; realização Tocando a Vida com
D’Amore e Atitude Cooperação e parceria da Escola de Música da UFRN e Filarmônica UFRN.
Para os dois concertos, a entrada é gratuita e não é necessário fazer retirada prévia dos
ingressos.

Trajetória da pianista Isadora Rezende
Isadora iniciou na música através do Curso de Iniciação Artística da Universidade Federal do
Rio Grande do Norte – UFRN, fez seu primeiro recital solo aos sete anos. Em 2015 foi
convidada para se apresentar no Espaço BNDES, no Rio de Janeiro, no concerto Jovens
Talentos, sob curadoria do pianista Miguel Proença. Já em 2016 alcançou a primeira
colocação no concurso Steinway-Caio Pagano, realizado pela USP – Ribeirão Preto. Dois anos
depois, em 2018, obteve a primeira colocação no Concurso Souza Lima (SP).

A jovem foi solista do concerto “Com amor, Mozart”, em 2019, executando o concerto em
ré menor de Mozart, e também solista convidada no segundo concerto da temporada oficial
da Filarmônica UFRN, performando a mesma obra. Neste mesmo ano, foi selecionada como
bolsista do Festival Orford Musique, em Montreal, Canadá, e como bolsista do FEMUSC,
Festival de Música de Santa Catarina. Integrando o grupo de finalistas do Concurso Jovens
Talentos Mansueto Barbosa 2019, conquistou a segunda colocação. Conduziu o
documentário “Quando as nuvens eram nossas”, sobre a vida e obra de Oriano de Almeida.
Muito talentosa e dedicada aos estudos da música, possui uma trajetória com grandes
feitos. Em 2020, obteve a segunda colocação no concurso Promúsica e recebeu o prêmio
Revelação no concurso Sinos-FIMUCA. Foi indicada ao 18º Prêmio Hangar, também na
categoria Revelação Musical. E, em 2021, indicada ao Troféu Cultura na categoria “Melhor
Show”, pelo recital “Isadora e Oriano”. Alcançou a primeira colocação no I Concurso
Internacional Parnassus de la Música, edição latinoamérica, e em adição, foi agraciada com
os prêmios beca FGCU e beca Frost Chopin Academy.
Em 2022 teve aulas com Sylvia Thereza (Bélgica), Kevin Kenner(USA), Garrick Ohlsson (USA),
Ewa Poblocka ( Polônia), John Rink (Inglaterra), Cristian Budu (Brasil), Luiz Gustavo Carvalho
(Brasil) e Dang Thai Son ( Vietnã), sendo bolsista dos festivais Frost Chopin Academy, I
Festival de Piano da Escola Saramenha de Artes e Ofícios e Festival de Artes Vertentes.
Já agora em 2023 foi aprovada em processo seletivo para cursar a graduação em piano na
Hochschule für Musik Basel FHNW, Musik-Akademie Basel, na Suíça, com início em
setembro de 2023. Isadora é aluna do Curso Técnico em Música da Escola de Música da
UFRN, na classe de piano do prof. Guilherme Rodrigues e integra o Programa de Música de
Câmara do Projeto Tocando a Vida com D’Amore.
Serviço
Recital Solo Dandelions

Dia 1º de setembro, às 19h, no auditório Onofre Lopes, na Escola de Música da UFRN
Recital de Câmara “A Truta”

Dia 05 de setembro, às 20h, no Auditório Onofre Lopes, da Escola de Música da UFRN

Campanha – Isa na Suíça – Bacharelado em Música
De forma a arrecadar recursos para custear seus três anos de graduação na Suíça, a pianista
organiza uma Vakinha online, recebendo doações através do link
https://www.vakinha.com.br/3888920 e do pix 3888920@vakinha.com.br.

IV Mostra de Trompas na Escola de Música da UFRN

A Escola de Música da UFRN sedia a IV Mostra de Trompas de 21 de agosto a 01 de setembro. Sob a coordenação do professor Adalto Soares e com a participação dos professores convidados Will Sanders, Philip Doyle e Rinaldo Fonseca, será uma semana de muito aprendizado, masterclasses e programações abertas ao público.

Confira a programação de concertos e venha desfrutar deste grande evento:

Mestrado em Música celebra 10 anos de fundação

Karen Oliveira de Agecom/UFRN

Em 2023, o Programa de Pós-Graduação em Música (PPGMus) da Escola de Música (EMUFRN) da UFRN completa dez anos de atividades. Fundado em 2012 e recebendo sua primeira turma no ano seguinte, o curso de Mestrado em Música já formou 173 pessoas, que atuam em orquestras e em universidades de todo o Brasil.

O PPGMus tem duas linhas de pesquisa. A primeira é Processos e dimensões na formação em música, que foca na formação musical de alunos e de professores em variados contextos da atualidade. A segunda, Processos e dimensões na produção artística, estuda o fazer musical com ênfase na produção artística dos séculos XX e XXI, contemplando aspectos relacionados à criação musical, à técnica e à formação do intérprete.

Joana Holanda, coordenadora do PPGMus, acredita que o programa é “um espaço para a formação de massa crítica e especializada, contribuindo para o fortalecimento e ampliação das produções musical e científica brasileiras em todo o território nacional”. De acordo com ela, o PPGMus tem uma importante relevância regional, porque recebe alunos de diversos estados do país que buscam estudar e pesquisar em áreas não oferecidas por outros programas de pós-graduação.

O PPGMus é um dos poucos programas de pós-graduação em música no Nordeste brasileiro. Existem apenas quatro na região, sendo os outros três oferecidos pelas seguintes universidades: Universidade Federal de Paraíba (UFPB), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e Universidade Federal da Bahia (UFBA), e estes também atendem à região Norte, que não tem nenhum programa próprio.

Além de receber pessoas do Brasil inteiro, o programa também já formou discentes de outros países. Por meio do programa de intercâmbio Erasmus+, o PPGMus recebeu alunos e professores da Itália, da Dinamarca e da Finlândia. Uma parceria com a universidade alemã Westfälisch-Wilhelms Universität Münster (WWU) proporcionou intercâmbios de alunos de percussão e de violoncelo. A parceria foi, posteriormente, estendida para todos os departamentos da UFRN e da WWU, possibilitando a mobilidade de discentes e de docentes de outras áreas.

Ex-alunos do programa atuam como músicos em diversas orquestras do Brasil e da Argentina e como professores em universidades, em institutos federais e em escolas de ensino básico no Rio Grande do Norte e estados vizinhos. Produções intelectuais de egressos também já foram publicadas em revistas musicais, como Música Hodie, Opus e Vórtex.

Atualmente, o PPGMus tem três grupos de pesquisa: Grupo de Pesquisa em Práticas de Instrumentos de Metal (GPM) para instrumentos de metal; Grupo de Estudos e Pesquisa em Música da UFRN (Grumus); e Música em Múltiplos Contextos (GPMUC), direcionado para a pesquisa sobre o ensino de música.

Os projetos de pesquisa do programa buscam explorar a realidade musical do Brasil, do RN e de Natal. Alguns projetos ativos da primeira linha de pesquisa são: Saberes e práticas musicais de grupos tradicionais da região metropolitana de Natal; Etnomusicologia no Nordeste Brasileiro; e Estudos sobre música e contexto em Natal-RN. Na linha dois, projetos como: O Violino no Século XX e XXI; e Pesquisa, catalogação, edição e divulgação de obras brasileiras para piano do século XX exploram a criação e performance musical nos séculos XX e XXI.

Para comemorar o aniversário de 10 anos, o PPGMus realizou um evento no Auditório Onofre Lopes da Escola de Música (EMUFRN), no dia 14 de agosto, que também marcou a abertura do semestre 2023.2. O encontro, disponível no canal do Youtube do auditório, contou com apresentações, com mesa-redonda e com a palestra Os Sons como Linguagem Espacial, proferida pelo professor Alessandro Dozena.