Recital Palestra – Homenagens no Játekok de György Kurtág (n. 1926)

Na sexta-feira, dia 29 de abril, a EMUFRN receberá o compositor e pianista argentino Diego Macias Steiner em recital-palestra dedicado à obra Jatekók do compositor György Kurtág. Steiner vem se dedicando a estudar e divulgar este repertório tendo trabalhado sua performance com o próprio compositor.

Os Jatekók (jogos) começaram a ser compostos em 1973, já somam 10 volumes e são um testemunho da trajetória de Kurtag e de sua relação com a docência e com o piano. Nascido em 1926, na cidade de Lugoj, na Romênia, filho de húngaros, as referências musicais e culturais de Kurtág permeiam seus Jatekók. 

Kurtág afirma: “A ideia para a composição de jogos foi proporcionada pela criança que brinca esquecida de si mesma. À criança, para a qual o instrumento ainda é um brinquedo.” A exploração de sonoridades, novos gestos e uma concepção lúdica do instrumento são algumas das características que atravessam a série de jogos. 

O recital palestra enfocará as peças da série que contém homenagens a outras músicas e compositores. Todos os interessados em conhecer o rico universo musical e de performance dos Játékok estão convidados ao Recital Palestra de Steiner.

EMUFRN realiza encontro de música e inclusão

https://ufrn.br/imprensa/eventos/57713/emufrn-realiza-encontro-de-musica-e-inclusao

A música é capaz de estimular o desenvolvimento social e cultural das pessoas e pode ser uma ferramenta de auxílio no desenvolvimento psicológico e motor para a educação inclusiva. Com o intuito de discutir e ampliar as discussões na área, a Escola de Música da UFRN (EMUFRN) está com submissões abertas de trabalhos para o 9º Encontro sobre Música e Inclusão (EMI). O prazo vai até o dia 29 de maio. Neste ano, o evento adotou como tema Conectando conhecimento e boas práticas em Inclusão e Acessibilidade.

O EMI é um espaço para colocar as questões frente às particularidades das áreas da Educação Musical, é o que afirma David Barbalho, servidor administrativo e coordenador adjunto do evento. “Sabemos da necessidade de ampliar e fortalecer as discussões acerca da inclusão e acessibilidade para as pessoas com deficiência e necessidades específicas, bem como aprimorar as práticas, ações e recursos voltados a esse público, de modo a garantir condições plenas para o desenvolvimento de suas atividades e também no processo de ensino-aprendizagem”, explica.

Serão seis sessões temáticas para discutir o tema geral do evento: Inclusão das pessoas com deficiência: marcos regulatórios e políticas públicas direcionadas ao campo da educação musical; Práticas, recursos e tecnologias na Educação Inclusiva; Inclusão em contextos de ensino de música; Pessoas com deficiência, diversidade e interseccionalidadeInclusão e Acessibilidade nos contextos não presenciais de Ensino; Demandas e desafios para uma educação musical inclusiva.

A submissão de trabalhos para o evento, que será realizado virtualmente entre os dias 26 e 29 de julho deste ano, pode ser realizada pela Plataforma dos Anais do Encontro sobre Música e Inclusão. Serão aceitos trabalhos nas modalidades Comunicação oral, Pôster científico e Relato de experiência. Os aprovados, além de apresentados no EMI, serão publicados nos Anais do Encontro sobre Música e Inclusão. Os dez trabalhos na modalidade Comunicação Oral que receberem maior pontuação na avaliação por pares serão compilados e publicados como capítulos de um livro digital com um Padrão Internacional de Numeração de Livro (ISBN), organizado pela EMUFRN/SEMBRAIN/BPJD, com lançamento previsto para o primeiro semestre de 2023. Para saber mais, acesse o edital.