Escola de Música da UFRN realiza o II FESTIVAL SZYMANOWSKI NO BRASIL

O 2o Festival Szymanowski no Brasil, evento organizado em parceria pela Escola de Música da UFRN e pela Fundacja Ars Activa, da Polônia, celebra a cultura polonesa, contando com dois convidados internacionais e mais de 40 músicos de Natal e de João Pessoa. Os convidados especiais do evento são o violinista Mariusz Monczak, diretor artístico do festival, e o compositor Norbert Palej, professor da University of Toronto.

A programação completa do festival, que tem também o apoio da Prefeitura do Natal e da Embaixada da Polônia em Brasília, vai do dia 04 até o dia 12 de março, com apresentações na Escola de Música da UFRN, na Pinacoteca Potiguar, na Igreja do Galo, na Igreja Matriz Nossa Senhora da Apresentação e no Hotel Sempre Vivo (Pipa), podendo ser conferida no seguinte link: bit.ly/festival_ufrn. Além dos concertos, o festival realizará atividades educacionais com os alunos da Escola de Música da UFRN e da ONG Atitude Cooperação, e também um recital beneficente em Pipa, em prol da escola “Hello Pipa”.

Por que Szymanowski?

Para quem ficou curioso com o nome do festival, ele refere-se a Karol Szymanowski (1882-1937), renomado compositor polonês (pronuncia-se “ximanóvski”) cujas obras serão tocadas em diversas apresentações. O compositor não foi escolhido por acaso. Como o Prof. Durval Cesetti, organizador do evento, explica, “tanto eu como Mariusz fizemos nossos doutorados em Montreal a respeito deste compositor – eu sobre suas obras de piano e ele sobre as peças para violino –, então o nome do festival foi certamente uma escolha natural. Esperamos que possa atiçar a curiosidade do público sobre ele e também sobre a cultura polonesa em geral.” Porém, o festival também inclui em sua programação obras de outros compositores – da Polônia, do Brasil e de outros países. A primeira edição do Festival foi em 2019, com concertos em São Paulo e em Natal. “Esperávamos criar um evento anual, mas a pandemia interrompeu nossos planos. Agora, porém, estamos de volta e viemos para ficar”, ressalta o violinista polonês Mariusz Monczak.

Programação variada

Para quem tiver interesse em contribuir com a escola “Hello Pipa”, que ensina inglês para os jovens e crianças de Tibau do Sul, o Festival realizará um recital beneficente, precedido de jantar, no Hotel Sempre Vivo (sábado, dia 04 de março, às 19h), com Mariusz Monczak (violino), Alzeny Nelo (soprano), Diego Paixão (violoncelo) e Durval Cesetti (piano). Na segunda e terça-feira, na Escola de Música da UFRN, haverá apresentações dos alunos André Albiergio, Bruno Mota, Ednaldo Neves, Mateus Naamã, Tássio de Lima e Tiago Ferreira. Na quarta-feira, o Festival realiza uma apresentação de música de câmara na Pinacoteca Potiguar, com membros do Oxente Quarteto, Mariusz Monczak e o violoncelista Fred Nable. Na quinta-feira, serão apresentadas diversas obras do compositor Norbert Palej, com a soprano Elke Riedel, o Quarteto Anama, Mariusz Monczak e Durval Cesetti. Já na sexta-feira, ouviremos uma combinação de obras polonesas e brasileiras com diversos músicos, inclusive o violoncelista Fabio Presgrave, o tenor Kaio Morais, a pianista Nan Qi, Mariusz Monczak e Durval Cesetti. Todos os concertos durante a semana começarão às 19h, com entrada franca.

Obras de Vivaldi e Palej – com poemas do Papa João Paulo II

Um dos concertos mais esperados é o do sábado, dia 11 de março, às 18h, na Igreja Matriz Nossa Senhora da Apresentação, que abre a temporada da Filarmônica UFRN, sob a regência do maestro André Muniz. Para o programa, foram escolhidas obras de grande profundidade e beleza, começando com o Concerto em Si menor para 4 violinos de Antonio Vivaldi, com o polonês Mariusz Monczak como um dos solistas, juntando-se a 3 jovens e talentosos violinistas da UFRN: André Albiergio, Keyvson Danilo e Samara Sampaio. Em seguida, a Filarmônica homenageará o compositor polonês-canadense Norbert Palej, com a apresentação de duas composições de sua autoria. Primeiramente, haverá a estreia mundial de um concertino para marimba e orquestra de cordas intitulado “Canções da Primavera”; para esta obra, teremos como solista o virtuoso Carlos dos Santos, professor da UFPB. Para finalizar a apresentação, haverá o tríptico “e de repente – Ele: três encontros no caminho para o Calvário”, peça composta com a poesia de Karol Wojtyła (o Papa João Paulo II), contando com a soprano Alzeny Nelo e o violinista Mariusz Monczak como solistas.

Finalmente, encerrando o Festival, no domingo às 9h da manhã, Mariusz Monczak realiza um recital para violino solo na Igreja do Galo, com um programa dedicado às vítimas da guerra na Ucrânia. Depois deste recital, ficará apenas a antecipação para a próxima edição do Festival Szymanowski no Brasil, em 2024.

Leave a Reply